IMPRENSA

Um lugar de proteção!

Galeria de Fotos

Certa vez foi encontrada uma galinha, durante um grande incêndio em uma mata, que protegeu seus pintos debaixo de suas asas. Após a destruição deixada pelo fogo acharam-na toda sapecada, morta e já sem penas, enquanto os filhotes estavam vivos debaixo de suas asas, estas quase totalmente assadas.
Esta comovente cena nos faz lembrar certa ocasião quando Jesus contemplou Jerusalém e disse: “...Jerusalém, Jerusalém... Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!”  Mt. 23.37
Quão triste foi este lamento de Jesus Cristo sobre Jerusalém! O tempo comprovou a triste situação desta cidade. Jerusalém passou por sofrimentos cruéis no decorrer da história, incluindo sangrentas batalhas e impiedosos cativeiros de seu povo.
Conferimos que fatos como este continuam acontecendo no decorrer da história da humanidade, pois o ser humano se recusa a receber a proteção de Deus.
A história que inicia esta coluna deixa claro que o motivo dos pintinhos permanecerem vivos durante aquele incêndio, foi por que permaneceram debaixo das asas da galinha.
Por que muitos insistem em seguir seus próprios caminhos, ignorando o chamado de Deus para a salvação de suas vidas? Quantos convites contemplamos Deus fazer aos seres humanos para que possa livrá-los e protegê-los do mal! Mas estes insistem em agir segundo seu pensamento, ignorando que Deus requer a nossa obediência em virtude de nosso bem estar, de nossa proteção.
Precisamos estar conscientes de que o único meio de nos mantermos em segurança neste mundo é desfrutando da proteção de Deus através da obediência à sua Palavra. Os seres humanos que aceitarem esta vida de obediência irão desfrutar da bênção, direção e proteção de Deus para suas vidas e a de seus familiares.  Podemos afirmar com certeza que neste mundo existe um lugar de proteção junto a Cristo. Fora d’Ele não existe garantia alguma, portanto:
“Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará”. Salmo 37.5.