IMPRENSA

Meios pelos quais Deus se revela

Galeria de Fotos

A Bíblia é o meio por excelência da revelação de Deus. Nela descobrimos diversos modos pelos quais o Senhor manifesta sua vontade aos homens. Em 1Rs.19.8-14, por exemplo, registra-se o dialogo entre Deus Pai e o fugitivo profeta Elias. O texto revela quatro meios de comunicação que Jeová pode usar para resgatar os fugitivos encavernados e reconduzi- los ao centro da sábia e soberana vontade divina.

       Primeiramente, Elias viu “um grande e forte vento que fendia os montes e quebrava as penhas diante da face do Senhor, porém o Senhor não estava no vento”. Este veículo não é o do coração de Deus. Logo após, “um terremoto, também o Senhor não estava no terremoto”. Na mitologia dos pagãos, os deuses eram briguentos, maus e não tomavam conhecimento de seus adoradores. Deus descartou este modo de se comunicar. O terceiro exemplo foi um fogo, mas, também, neste Deus não se apresentou. Todos estes têm sido meios, pelos quais o Senhor tem açoitado a humanidade por causa das transgressões às suas leis, porém, não são da vontade de Deus para se revelar a seus filhos -  são exceções.
       Após estas três manifestações sobrenaturais do Criador, Ele se dirige ao profeta pelo modo que sempre deseja comunicar-se com seus servos, ou seja, por “... uma voz mansa e delicada”. Este é o especial no coração do Pai, mesmo quando seus filhos se encontram retraídos nas várias cavernas da vida. Nas Escrituras não encontramos um deus iracundo com o dedo em riste, esbravejando censuras pelas fraquezas de seus adoradores. Não foi assim que Deus chamou a atenção do profeta. Foi com voz mansa e delicada: “que fazes aqui Elias?” e com paciência, pois foi por duas vezes. O Deus revelado nas Escrituras é um Pai amoroso (1 Jo.4.16), condoendo-Se pelas tentações, mas amando ardorosamente os tentados, dando-lhes vitória na tentação (1Co.10.13), estando atento a todas as nossas ansiedades (1Pd.5.7); Ele conhece e supre todas as nossas necessidades cotidianas ( Mt.6.25-33).
       Caro leitor, não permita chegar ao ponto em que Deus, para falar contigo e te despertar, use meios catastróficos. Isto só acontece quando há dura cerviz. Isto é semelhante à saúde física, quando a doença não resolve com tratamento clínico, a única saída é uma intervenção cirúrgica. Continuemos sempre atenção à voz mansa e delicada do Espírito Santo.  Assim estaremos livre dos “bisturis” divinos. Para meditação, Hb.3.7,8.