IMPRENSA

Josué e sua comissão dada por Deus

Galeria de Fotos

Por *André Madeira Gonçalves

Meditação baseada  em Josué 1. 1-9; 3. 1-6

Moisés era morto e agora o rio Jordão estava à frente de Josué. Uma grande responsabilidade estava sob seus ombros: Conduzir o povo a tomar posse da terra que o Senhor havia prometido desde Abraão. Diante de Josué estava um rio em pleno período “das cheias”; atrás dele uma nação à espera de uma resposta.

A chamada de Josué
Josué destacou-se como líder militar. Esteve sempre à frente nas batalhas de Israel durante o período no deserto. Era o único general que o povo conhecera desde a saída do Egito. Contudo, o que o levou a tornar-se líder de Israel não foi sua perícia militar, mas sua fé e sua vitalidade espiritual. Desde jovem, frequentemente estava próximo da tenda do Senhor (Êxodo 33.11) e esteve no monte Sinai com Moisés (Êxodo 32). Josué e Calebe foram os únicos que, aproximadamente 38 anos antes, em Cades-Barneia, enxergaram a terra prometida com os olhos da fé (Números 14. 6-10).
Durante quarenta anos o povo teve Moisés como legislador e profeta. Agora, o Senhor capacita Josué para uma árdua missão. Força e coragem eram indispensáveis. Mais do que isso, porém, era ser obediente à Lei do Senhor. Por três vezes o Senhor fala a Josué: “Sê forte o corajoso” (v. 6,7,9). Ainda hoje podemos obter vitórias; elas, porém, sobrevirão se formos obedientes e cheios da Palavra de Deus e do Espírito Santo (Josué 1.8).

A travessia do Jordão
Canaã representa nossa herança espiritual, ela nos pertence. Entretanto, precisamos conquistá-la por meio da obediência à Palavra de Deus, sempre confiando nas promessas divinas e combatendo o bom combate da fé (1 Timóteo 6.12).
A Arca da Aliança seguia à frente, carregada pelos sacerdotes levitas, e certa distância (aproximadamente, 900 metros) deveria ser observada, pois a mesma indicaria o caminho que deveriam seguir. A Arca simboliza Cristo e em nossa jornada de fé não podemos perdê-lo de vista (Hebreus 12.2). Agir dessa forma nos garantirá a vitória e a nossa chegada segura.

Assim como Josué precisou ser provado nos quarenta anos no deserto, assim nós estamos em uma jornada que nos exige força, coragem e fé. Que você não venha desfalecer, mas olhar constantemente para a promessa daquele que prometeu e é fiel para cumprir (Hebreus 10.23). Não exija nada de Deus, afinal, quem necessita da Sua graça somos nós. Sejamos obedientes e fiéis, perseverando em seguir o Senhor.


Bibliografia:
McDonald, William – Comentário Bíblico Popular AT – Editora Mundo Cristão - pág. 159-161.

*Diácono e correspondente da Congregação de Candiota