IMPRENSA

Mudanças: tristezas, incertezas, ou convicção e vitórias?

Galeria de Fotos

Por *Joezer Muniz

As mudanças, em princípio, nunca são agradáveis, mas são absolutamente necessárias e ocorrem desde o rompimento de uma vida extremamente dependente e agradável na barriga da mamãe. Saímos para um ambiente frio, desprotegido, cheio de doenças, onde temos de buscar até a comida para sobreviver. É exatamente por isso que Jó refletiu:

“Por que não morri eu desde a madre? E em saindo do ventre, não expirei?” (Jó 3.11).
No entanto, quando entendemos quem nos chama desde o ventre de nossa mãe, jamais questionamos os seus planos:
“Ouvi-me, ilhas, e escutai vós, povos de longe: o Senhor nos chamou desde o ventre, desde as entranhas de minha mãe fez menção do meu nome.” (Isaias 49.1)

Todos nós sofremos e temos a tendência de resistir a todas as mudanças. Os ímpios procuram sentido para tudo isso, mas se frustram, ainda que alcancem sucesso na vida! Isso porquê sem Deus, para todos os homens, as mudanças são inaceitáveis, não valem a pena, e não têm sentido. Se isso não fosse verdade, ninguém desejaria voltar no tempo.

Entretanto, como temos a plena consciência de que foi o nosso Deus quem nos chamou desde o ventre, e têm nos sustentado até aqui, entendemos que a cada mudança é ele quem está nos chamando para um novo desafio, cujo segredo da vitória é: dependência e confiança Nele e o objetivo:
“Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.” (Efésios 4.13)
“O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como seu mestre.” (Lucas 6.40).
Por isso, como é importante também a prática deste texto:
“Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” (Filipenses 3. 13 e 14).
O único momento em que não há razão no questionamento é no terreno da fé.  A palavra de Cristo ainda permanece a mesma:
“Partindo Jesus dali, viu um homem chamado Mateus sentado na coletoria e disse-lhe: Segue-me! Ele se levantou e o seguiu.” (Mateus 9.9)
“Disse-lhe Jesus: se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me.” (Mateus 19.21)

“E dizia a todos: se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” (Lucas 9.23)

Você ainda está disposto a segui-lo?
Que Jesus te abençoe grandemente! Tenha um excelente dia!

*Pastor e professor de Teologia da IBC Bagé