IMPRENSA

“O caminho de Deus é perfeito"

Galeria de Fotos

Por *Roboson Noronha

 

“O caminho de Deus é perfeito, e a palavra do Senhor, refinada; ele é o escudo de todos os que nele confiam". (2 Samuel 22. 31)


Muitas pessoas se perguntam: não poderia Deus ter evitado este ou aquele mal sobre a humanidade?
Bem, esta é uma pergunta simples, porém, com uma resposta complexa. Existe uma doutrina divina chamada de vontade permissiva de Deus, ou seja, Ele não interfere nas decisões dos homens. Desde sempre foi assim, a começar por nossos pais no Éden. Deus não os impediu de errar e submeter toda a humanidade ao pecado, uma vez que eles haviam sido esclarecidos das severas consequências (Gênesis 2.17).
Deus não impediu satanás de ter tentado Jó  severamente (Jó 2. 4), mas sustentou a vida de seu servo e permitiu que, em meio à dor mais terrível da perda de sua família, saúde e bens, ele o conhecesse (capítulo 42. 1,2,5).
Deus não impediu os irmãos de José de o lançarem na cisterna ou o venderem como escravo; não impediu José de se tornar prisioneiro injustamente (Gênesis 37), mas o colocou como maioral na casa de Potifar (39.9), como maioral no cárcere (39. 21-23), como aquele que não apenas tinha sonhos, mas que pelo Espírito Santo os interpretava. A mão de Deus era tão forte sobre José que  mesmo no momento mais crítico de sua vida, no maior declínio moral  para um homem, da pior de todas as posições, Deus o levantou para  governar todo o Egito (41. 38-45), salvar sua família e o mundo da época da fome, e ainda enriquecer o reino de Faraó.
Deus não impediu que Daniel fosse lançado na cova por ter cometido um crime arquitetado exclusivamente contra ele (Daniel 6), porém, da pior de todas as situações que um homem já idoso poderia enfrentar (segundo historiadores, ele tinha em torno de 90 anos), Deus o preservou (6.22), e glorificou seu Nome de uma forma maravilhosa, ao ponto de toda a terra, sob o domínio do rei Dário, se prostrar e adorar ao Deus de Daniel como o Único Deus vivo para sempre, eternamente (6-26-28).
O Senhor não impediu a morte de Lázaro (João 11), mas foi quando alguém pensou: “Não poderia ele que abriu os olhos do cego impedir que Lázaro morresse?” (11.37), Cristo se revelou como a ressurreição e a vida, como aquele que diz ao morto: “Lázaro, (que significa ‘Deus socorreu, Deus ajudou’), venha para fora". (11.43). O defunto de quatro dias ouviu a sua voz e saiu da sepultura (v.44).
Neste momento difícil que o mundo enfrenta, Deus está nos dando a oportunidade de crescermos ministerialmente, pois quando tudo isso passar, outras dificuldades surgirão, mas nós teremos uma bagagem única de experiências diversas, adquiridas durante a dificuldade. Para a Igreja, esta é uma oportunidade única de trabalhar intensamente (observando os cuidados necessários) e fazer a diferença. Conforme for o nosso plantio, será a nossa colheita.
Em sua crise pessoal, Deus está preparando o caminho, trabalhando e forjando você para algo grande e glorioso, porque os planos de Deus são assim: “o seu caminho é perfeito.”
“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura;  e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instrui-lo? Mas nós temos a mente de Cristo". (1Coríntios 2.14-16).
Que Deus, em sua infinita bondade e misericórdia, nos sustente em suas mãos poderosas.

*Pastor responsável pela IBC Braga