IMPRENSA

O que será do amanhã?

Galeria de Fotos

Por * André Gonçalves

(Baseado em Provérbios 27.1)

O que é o futuro? O que sabemos dele? Esta é a pergunta que intriga muita gente. Do passado até podemos saber alguma coisa, se formos bem informados, assim como do presente, se estivermos atentos, poderemos saber alguma coisa. No entanto, do futuro e do que acontecerá amanhã, nada sabemos.

Podemos fazer projeções para amanhã e até organizar uma agenda de atividades e realizações, mas não sabemos se tudo o que planejarmos sairá da maneira que pensamos. Quantos projetos foram frustrados pela pandemia? Com certeza muitos, centenas, milhares de objetivos ficaram apenas no papel. O mundo vive um novo momento, inesperado, que nos faz reinventar todos os dias. Tudo isto foi permitido por Deus para nos trazer à consciência do quanto dependemos dele. Sem Deus nada podemos fazer (João 15.5).

Para os que esperam no Senhor, o dia de amanhã está seguro. Independentemente do que ele nos trará, estamos seguros no Senhor. Se o dia de amanhã acabar aqui nesta vida, para o salvo este estará com o Senhor. Se chegar a prova, a adversidade, a enfermidade ou a escassez, aqueles que creem efetivamente no Senhor, estarão seguros (Salmos 121.1 e 2).

O texto de Provérbios 27.1 é uma bela reflexão para nossa vida. Podemos trabalhar, estudar, adquirir, prosperar e ter muitas coisas. Ter coisas não é errado, desde que não sejamos dominados por elas. (Os nossos bens podem ser usados para abençoar a obra do Senhor e outras pessoas). Entretanto, desta terra nada levaremos. Conforme o texto de 1 Timóteo 6.7 há três momentos em nossa vida que nos encontramos com as mãos vazias: no nosso nascimento, no dia que nos entregamos a Cristo e na hora em que morrermos.

Jesus recomendou seus discípulos a não andarem preocupados com dia de amanhã (Lucas 12.25-34). Ele descreve o cuidado de Deus, desde à vegetação até aos pássaros. Recomendou a buscar em primeiro lugar o reino de Deus e todas as demais coisas serão acrescentadas. Neste mesmo capítulo, (vs 16-20), lemos sobre um homem rico e insensato, que estava preocupado porque tinha coisas demais, enquanto os discípulos estavam preocupados porque não tinham o necessário. Corrie Ten Boom disse: “A preocupação não livra o dia de amanhã das aflições, apenas rouba do dia de hoje a sua força”.

Enquanto ao amanhã? Áh! O amanhã pertence ao Senhor! (Tiago 4.13-15)

*Diácono e correspondente da Congregação de Candiota